sábado, 23 de fevereiro de 2013

Saudade de 2007



Hoje eu bem senti saudade de vc?! Kkkk (lá vem ele falando "Porra, o Max não tem jeito"), mas nem é, tô, feliz, namorando, tranquilo, mas é só uma saudade de todo mundo que ficou em 2007.

Saudade de 2007. É isso!

Saudade de um tempo bom, de gente boa, de todo mundo! Eu sempre, quando passo de carro, de ônibus, pela manhã vejo você e nunca sei quando devo parar e dar um abraço. Sempre achei você uma pessoa boa, só boa e por mais que tire suas fotos 'Strike a pose' (rs...) eu sempre vejo você de verdade como o "bom menino" que eu sei que é! Talvez eu não mande essa mensagem pelo face (será que devo?), talvez nem por lugar nenhum...mas essa mania da gente de esconder os sentimentos que devem fazer bem, sempre voltam.

Que seja na madrugada, que seja na hora de acender um cigarro na madrugada, na hora de  lembrar... e agora (05:26 da manhã), vendo o sol nascer, eu lembrei: da risada engraçada, das crises de riso, do amor que, diferente de 'todos que eu amei' foi o mais puro e incrível que já senti. "Você foi, o maior dos meus casos, de todos os abraços o que eu nunca esqueci"...mesmo não havendo casos, foi o melhor abraço.

Porque você é doce por natureza. É um menino encantador, do tipo que a gente perde horas conversando e ganha horas sentindo o resultado da conversa invadindo o cérebro, tomando as veias, chegando ao coração. Não, isso não é um grito de 'volta a ser meu amigo!', é só saudade de 2007. Engavetada, daquelas que, vez ou outra, abrimos, olhamos, sorrimos e fechamos outra vez. Muito bom sentir saudades, muito bom sentir saudade de gente como você: boa por natureza. E a natureza dos fatos nos levou pra longe, te levou pra longe porque precisava levar.

E de todas as amizades que se perderam no caminho, você vai ser sempre "a mais estranha história que alguém já escreveu". Eu te vi nascer, e só fiquei com raiva porque não fiz parte do parto, mas hoje eu adorei lembrar, te ver andando e saber que no fundo, continua o mesmo "...inho" que eu amei (fraternalmente).

Escrevi, não publiquei na sua página de mensagens, por falta de coragem, mas quer saber? Senti sua falta hoje! Falta da amizade e só do carinho que eu senti por você. Hora de fechar a gaveta e dizer que "só assim, sinto você bem perto de mim, outra vez".