domingo, 25 de novembro de 2012

Começo e meio.




Oi queridos,

Hoje é um dos últimos dias de novembro e gostaria de compartilhar com vocês,não aqueles textos enormes e solitários que eu sempre postei e posto, mas um texto que vai estar em um dia muito importante (e próximo) da minha vida.


"Você está pisando num lugar de amor.
E por favor, respeite! É um lugar sagrado!

Um lugar onde se ama desesperadamente, mas sem pressa;
só é desesperado por que há urgência é de amor e não de
qualquer coisa de qualquer pessoa. É de afeto puro.

Aqui irá nascer filhos, histórias, cairá cabelos e dentes.
terá cerquinha, galinha, flores e muito coco de cachorro.
Se desenhará um sol enorme nesse chão em dias de
chuva, onde crianças irão brincar.
Se roubará frutas, vidas se iniciará aqui.

Frutos e corpos se abrirão nesse lugar.

Portas irão escancarar-se mediante à palmas como se
enunciasse a estréia de um espetáculo (e será!).

Aqui começa a história de duas pessoas que vão
frutificar esse sentimento, levando-o as alturas
e tão alto, e alto que...tocou os pés de Deus.

Pés que hoje toca esse lugar o batizando de
lugar de amor.

Portanto, cuidado ao entrar, você está pisando
onde os pés de Deus tocou, em meu lugar de amor."


Interpretação livre!!! Boa segunda pra vocês!!!

Há de Haver.



Há de HAVER, amor.

Em algum canto se encontra um ponto com duas irmãs, lá há de haver amor.

Continuidade, infinidade, reticencias de amor.
Onde não há medo e nem privilégios, só um poço, onde nesse poço a caçamba
trás amor. Límpido, claro, sem pedaços de folhas secas.

Há de HAVER, casamento.


União de duas palavras sem hífen para separar, lá há de haver casamento.

Cotidiano, problemas, soluções para uma vida a dois.
Onde não há choro e nem separação. Egoísmo e nem distração com um perfume
novo, um cabelo penteado ou um olhar diferente, só cumplicidade.

Há de HAVER, alegria.


Daquelas que findam uma situação com força, madeira no chão,

ou uma bola de boliche no gesso. Ponto.
Convincente, verdadeira, simples alegria.
Onde só há sorrisos, com os lábios, com os olhos, mas ainda sim,
sorrisos...de verdade, nunca de mentira.

Um dia, há de HAVER vida.

Composta, por essas três etapas acima. Sem conotações nenhuma, só vida.


terça-feira, 20 de novembro de 2012

Symmetry



Sem mais! Lindo vídeo!

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Malas Prontas


♫ Ler ouvindo: Iron e Wine - "Love and some verses" http://zip.net/bnhSLX



O Adeus! A chegada!

A gente e essa coisa da transformação,
do "todo dia..." sendo diferente do dia
anterior, mesmo que o tédio e a rotina nos
mostre o contrário disso.

Já parou pra pensar no quanto viver é estranho
(ou divino)?

Parado, milhões de coisas estão acontecendo ao
seu redor sem que você perceba.

Vivemos uma grande viagem todos os dias
mesmo fazendo o mesmo percurso. 
Saindo de casa pra trabalhar e seguindo o mesmo curso.

Sempre vai haver um trem trazendo algo novo,
uma janela nunca vista, um vento forte ou fraco,
as passagens...

Sempre vai haver alguém levando malas, juntando
coisas...perdendo sonhos e plantando esperanças...

Essa transformação diária é um exercício dado
por uma força superior que esquecemos
de preencher e perceber todos os dias.

Não fazemos check-in pela manha e deveríamos.

A qualquer momento o futuro baterá em nossas
portas e se as malas não estiverem prontas, 
perderemos a melhor fatia da vida.

Boa Viagem!