terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Pequenas regrinhas para uma vida menos chata.




Não! Hoje não é um dia especial.
Hoje é um dia de semana, com todos os problemas da semana e todas aquelas coisas chatas pra resolver.
Mas é o meu primeiro dia do ano.


Aconselho a você, caro leitor, que mergulhe dentro do seu interior, esvaziando sua mente, libertando o seu monstro particular sem soltar as correntes. Deixe-o acreditar que está livre. Mostre que é capaz de dar a tal sonhada liberdade a ele (o direito de gritar ou correr, mas puxe-o de volta se ele se distanciar).


Erre ao escrever, é permitido. Não deixe a ortografia d'alma se perder na preocupação do emprego correto da fala. Não use trovas, apenas diga! A simplicidade das palavras está no charme em que são ditas ou lidas.


Ame.
Ame como se não pudesse dizer pela segunda vez. Como se ele estivesse pegando o trem e você nunca mais fosse vê-lo na vida.


Chore por coisas idiotas ou significativas. Aliás, só chore. Coisas idiotas geralmente são significativas para alguém.


Doe um brinquedo. Mesmo que quebrado, doe. Ajude alguém a sonhar. O que te fez feliz pode alimentar a felicidade trancada de alguém. Libertar a fantasia de alguém. 


Olhe ao redor, pratique o exercício de ouvir uma criança, um adolescente, um velho ou  um moribundo. Não importa o período da vida, as palavras podem mudar em segundos a forma em que viu a vida até hoje.


Essas são as minhas pequenas regrinhas para uma vida menos hipócrita...chatinha.


Comece o ano dando valor ao que realmente é importante, afinal o resto vai ficar na gaveta junto a todas as outras chatices do ano anterior.


Novos problemas fazem a vida girar então, como diria o poeta, "a cada dia o seu mal"


Não! Hoje é um dia como um outro qualquer...