sábado, 19 de fevereiro de 2011

Marcas de um doce veneno



"...não gosta de ser contrariado, nem que indaguem dos seus motivos. Força situações, perspicaz, sutil, ardente, leal. Ajuda-se, se quiser, e aos outros. Vingativo, antagônico, sarcástico, violento. Auto-respeito, não se preocupa com o que os outros pensam, pois tem boa opinião de si. Tem como garantido. Bom julgamento. Também quer segurança emocional. Tudo ou nada. Ar impenetrável, face de jogador de pôquer. Não esquece quem lhe ajuda, nem quem lhe prejudica."


...de tudo que já li falando do meu signo, essa foi a melhor definição. Hoje venho falar do desejo...Sempre achei o mês de novembro totalmente "escorpião". É verdade...sempre achei um mês sedutor onde o frio aproxima os corpos e por sua vez, vestidos, causam aquele ar de mistério que estimula tanto homens quanto mulheres a descobrir o que os tecidos escondem.


Sou escorpião até...até o final da alma, aquele fio guardado. Alguns não acreditam, outros dizem que é pecado depositar no Zodíaco sua personalidade. Eu me entrego. 
Por nunca ter a certeza do que é certo ou errado, ou pelo menos nunca querer saber o que é certo.


Não há limites para o sim e não na minha vida. Ambos tem o mesmo peso.
Não me julgo inconsequente por não dar limites às minhas vontades...apenas me entrego pra tudo que meu corpo sente necessidade. Se algumas pessoas me criticam por conta disso, lamento.


Estou sendo surpreendido todos os dias por pessoas que criticam minhas vontades, condenam meus supostos erros, mas invejam a minha capacidade de ser tão bem resolvido com questões que, para todas essas pessoas, é obscura. Eu vejo o mundo mais claro, consigo ser mais claro. E muito mais feliz...


Por isso entendo que esses trinta anos, tão homenageados neste blog, devem ser libertados de pudores. Só sei que eu vivo o que muitas pessoas vivem e fazem questão de esconder.
Minha palavra de ordem é liberdade...